Resenha sobre o Filme ‘ Halloween (2018)’ (PARTE 1)

Publicidade:

Halloween (2018) é uma continuação direta do clássico de terror de 1978, ignorando todos os demais filmes da franquia. Michael Myers está de volta, mas dessa vez Laurie passou 40 anos se preparando para o reencontro e então vai fazer de tudo pra proteger sua família, em especial, sua filha e neta. Estão preparados pra mais um review resenha e análise super supimpa do nosso site de Curiosidades.

Pense em uma franquia que é a verdadeira “casa da mãe joana”, pois então, é essa! Já teve várias sequências; teve sequência que só considerou os dois primeiros filmes, depois uma continuação dessa; aí veio um reboot que também ganhou uma continuação; e no meio dessas parada toda ainda teve um filme completamente independente em uma tentativa de criar a antologia, que não funcionou. Aí, 40 anos após o início de toda essa novela, quando você pensa que já expremeram até o último bagaço da fruta, e a franquia não tinha mais o que oferecer, eis que aparece alguém com essa idéia de mais uma continuação seletiva considerando apenas o primeiro filme, e consegue apresentar muita coisa positiva usando uma fórmula tão explorada e desgastada. Sim, a experiência deste novo Halloween tem um gosto muito forte de nostalgia; há várias referências, tanto ao primeiro filme quanto ao resto da franquia, mesmo que seus acontecimentos tenham sido completamente ignorados; há referências inclusive à história de bastidores, como quando um personagem chama Michael Myers de The Shape* (“A Forma”), que é como ele era tratado no roteiro original, ou, de The Babysitter Murders* (“O Assassinato de Babás”), que era o título de uma das primeiras versões do roteiro; tem a volta de um personagem esquecido no primeiro filme, a menção de outros. O clima do filme: ele lembra muito do original. O designer de produção procura compor cenários com objetos ou decorações que remetem ao início da década de 80; a fotografia meio seca; os planos estáticos e contemplativos; os movimentos de câmera xereta, seguindo os personagens; há também a revisita a certas situações, como uma das vítimas do Michael, que agora foi morta de acordo com as leis da física.

Publicidade:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *