5 Momentos Capturados na Natureza que dão um ótimo Filme de Terror

Se você fica aterrorizado com caipiras malucos perseguindo pessoas com um motosserra, serial killers que comem as suas vítimas, ou mesmo assassinos mascarados que torturam suas presas com tacos de basebol, se prepare porque têm coisas que podem ser ainda mais assustadoras.

No caso de não ser muito adepto de filmes de terror, e se não consegue lidar com esses circos de horrores ficcionais, talvez você não esteja preparado para o verdadeiro mestre do terror: a mãe natureza. É claro que na natureza podemos encontrar coisas lindas e belas, mas não somente. Se prepare para uma lista de coisas realmente assustadoras que você só encontrará na natureza.

1 – Decapitações de veados

Os embates na natureza nem sempre envolvem a cadeia alimentar. Ás vezes, a briga não é por comida, mas sim por domínio. Essa casca podre na imagem acima é a cabeça decapitada de um veado, removida em batalha por seu rival e carregada pelo vencedor como um aviso para qualquer outro que tente desafiar a sua autoridade.

A cena brutal da imagem foi capturada pelos agentes do Departamento de Pesca e Vida Selvagem de Kentucky, nos Estados Unidos. E o ocorrido não foi um acaso, outro caso similar aconteceu também na Dakota do Norte.

2 – Ataque de vespas às aranhas

A espécie sul americana Anelosimus eximius é considerada uma aranha “social” porque pode viver junto com maciços grupos e constroem teias comunais gigantescas. Mesmo que a aranhas causem medo em muita gente, nesse cenário elas são as vítimas. O que poderia ser pior do que uma aranha? Vespas, é claro. As vespas, específicas do gênero Zatypotapode, são o terror das aranhas. Tudo porque elas não se limitam a comer seus hospedeiros de dentro para fora, as vespas Zatypota, fazem as aranhas cavarem suas próprias sepulturas antes de finalizar com elas.

O chamado processo de Zatypotanicia é quando as vespas colocam um ovo no abdômen de uma aranha. Depois da eclosão, as larvas se prendem ao hospedeiro e sugam a sua hemolinfa (o sangue da aranha). A larva faz a aranha se torturar até que a vespa possa vir terminar o seu trabalho selvagem.

3 – Círculo de perus como um ritual de culto

Os perus são animais humildes, com aparência tranquila e que não amedrontam muita gente. O que talvez não sabíamos sobre eles, é que eles formam cultos da morte bastante bizarros como o do vídeo acima.

No vídeo, aparece um gato morto em uma rua, sendo circulado no sentido horário por vários perus. A situação é bastante e peculiar, e para nós humanos, se parece muito com algum tipo de ritual. Será que os perus fazem rituais profanos para sinalizar a chegada da morte?

Não necessariamente, de acordo com um biólogo da Universidade da Califórnia. Segundo eles, os perus estão realizando o que é chamado de “inspeção predatória”, que é a forma que algumas espécies de presas usam para informar a um potencial predador da sua presença. Com intuito de avaliar o nível de ameaça, algumas vezes é o suficiente para assustar o predador. E não é para menos, quem não se assustaria com uma cena dessas?

4 – A formiga que decora o seu ninho com crânios das suas vítimas

Em um estudo de 2018, Adrian Smith, da Universidade Estadual da Carolina do Norte, descreveu os hábitos peculiares de uma espécie de formiga, a formica archboldi.

Essa espécie de formiga é especializada em caçar a formiga-mandíbula carnívora. Primeiro ela se cobre de uma secreção química para enganar a vítima, para que pensem que ela é uma delas. Então, quando a guarda delas é abaixada, a formica archboldi escolhe o seu alvo e lança um jato de ácido. Essa substancia imobilizada a vítima, a formica archboldi a arrasta até o desmembramento. O que chamou a atenção é que a archboldi gosta de colecionar os crânios, fazendo um amontoado fora do ninho. Os cientistas ainda não descobriram ao certo o porquê desse comportamento.

5 – O sapo sem rosto

A herpetóloga Jill Fleming estava com uma equipe de biólogos na floresta coletando algumas informações, quando encontraram um sapo bem diferente dos já conhecidos. Esse em questão não tinha rosto. Mesmo sem mandíbula, olhos, nariz e língua, o animal estava vivo. Os pesquisadores não conseguiram uma explicação definitiva sobre o que aconteceu com aquele sapo, no entanto, algumas hipóteses foram levantadas, porém todas eram assustadores. Para Fleming, o sapo foi vítima de um predador que começou a comê-lo e não quis terminar a refeição. Lydia Franklinos, uma veterinária de vida selvagem, sugeriu que larvas possam ter devorado o rosto do sapo. Em todo caso, o animal é assustador e muito bizarro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *